Quem tem um filho com o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), sente na pele os desafios de lidar com problemas que o transtorno acarreta.

A reportagem “O TDAH: os desafios e o dia a dia de famílias que convivem com o transtorno”, traz um pouco dessa realidade. Vejamos:

“Uma vez cheguei do trabalho, me sentei com ele no sofá e perguntei como tinha sido o dia. Ele me olhou nos olhos e começou a chorar. Contou que não queria voltar para a escola, que as outras crianças riam dos desenhos. dele. Implicavam porque ele só sabia rabiscar e não conseguia pintar. Como mãe, aquilo me doeu profundamente, mas precisei engolir o choro e garantir que estava fazendo um ótimo trabalho.” O relato é da auxiliar técnica Leticia Kaplum de Miranda, 25, mãe de Jhonatã, 6.

Se evitar julgamentos não é fácil para os pais, imagine para quem observa de fora. “Que menino sem limites… Você precisa ser mais dura com ele!” A frase, constantemente ouvida por Leticia quando o filho se recusa a sentar-se à mesa, assiste à televisão de ponta-cabeça ou corre pela casa esbarrando nos familiares, não poderia fazer menos sentido. No entanto, embora taxado como “falta de educação” frequentemente, o Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade tem razões biológicas.

Para ler a reportagem completa, acesse:

https://revistacrescer.globo.com/Criancas/Saude/noticia/2018/11/tdah-os-desafios-e-o-dia-dia-de-familias-que-convivem-com-o-transtorno.html

Leave a Comment