Ao longo das próximas semanas, divulgaremos os principais mitos que cercam o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Vamos ao primeiro Mito! 

“O TDAH é considerado atualmente uma das condições médicas mais pesquisadas e posta a prova de evidências científicas. Desde 1902 se conhece e se publica sobre TDAH e seus mecanismos neurobiológicos são conhecidos desde os anos 1950. Desde então, a produção científica tem comprovado que o TDAH leva a alterações de funcionamento neurológico, problemas motores, atraso de desenvolvimento neuropsicomotor, disfunções cognitivas, prejuízos de rendimento no trabalho e nas atividades acadêmicas por levar a excessivo déficit atencional seletivo e sustentado, problemas de memória operacional, severas restrições na autoestima, risco maior de insucesso profissional, traumas, quedas e hospitalizações, desagregação familiar, separação conjugal e maior risco de suicídio. Crianças inteligentes e espertas quando portadoras de TDAH tem seu potencial intelectual e funcional no ambiente muito mais reduzido e prejudicado.”


Fonte: NeuroSaber.

Mitos sobre o TDAH: o TDAH existe?
Classificado como:        

Uma ideia sobre “Mitos sobre o TDAH: o TDAH existe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *